25º Concurso de Contos Paulo Leminski

Quer mais concurso literário? A UNIOESTE – campus de Toledo – PR, em parceria com a Prefeitura do Município de Toledo – PR, promove a edição de 2014 do Concurso de Contos Paulo Leminski, com prêmios em dinheiro.

toledoparanabrasao unioestebrasao

 

Podem participar quaisquer escritores interessados, independente de nacionalidade;

A inscrição é gratuita e vai até 31/07/2014;

Os trabalhos devem ser entregues impressos, em língua portuguesa ou espanhola, via protocolo na própria universidade ou via Sedex;

Temática livre.

Premiação:

- Primeiro prêmio: R$ 2.500,00 (Dois mil e quinhentos reais);
- Segundo prêmio: R$ 1.800,00 (Um mil e oitocentos reais);
- Terceiro prêmio: R$ 1.500,00 (Um mil e quinhentos reais);
- Melhor Conto Toledano: R$ 1.000,00 (Um mil reais).

Regulamento completo aqui.

Prêmio Paraná de Literatura 2014

A Secretaria de Estado da Cultura do Estado do Paraná, por meio da Biblioteca Pública do Paraná, institui o “Prêmio Paraná de Literatura 2014”. Prêmio em dinheiro mais a publicação do livro.

PremioParanadeLiteratura2014

- Cada autor poderá participar com apenas uma obra em cada categoria;

- Trabalhos inscritos em anos anteriores que permanecerem inéditos poderão participar novamente;

- Os trabalhos deverão ser inéditos;

- Poderão participar brasileiros maiores de dezoito anos;

- Serão contempladas três categorias: Romance, Conto e Poesia;

- Inscrições somente serão aceitas pelo Correio;

- Divulgação do resultado prevista para primeira quinzena de dezembro de 2014;

- Inscrições até 30 de junho de 2014;

parana2014

Premiação:


a) 1º lugar – Romance R$ 40.000,00
b) 1º lugar – Conto R$ 40.000,00
c) 1º lugar – Poesia R$ 40.000,00

Os trabalhos premiados serão publicados pela BPP com tiragem de 1.000 exemplares, sendo disponibilizados 100 exemplares para cada autor.

Regulamento completo aqui.

Ficha de inscrição aqui.

Prêmio Off Flip de Literatura 2014

Paralelamente com a Flip tem o já tradicional Prêmio Off Flip de literatura. Prêmios em dinheiro. Corre porque as inscrições já estão acabando.

PremioOffFlipdeLiteratura2014

A edição de 2014 do Prêmio Off Flip contempla três gêneros literários: conto, poesia e literatura infanto-juvenil.

Quem pode participar:

Autores maiores de 16 anos de qualquer nacionalidade residentes no Brasil, e também autores de países lusófonos.

Inscrições

:

Os autores poderão se inscrever em quantas categorias desejarem mas deverão participar com um único texto em cada categoria;

Poderão se inscrever até 05 de maio de 2014, e o valor da inscrição será de R$-90,00.

Poderão ser feitas somente pelo correio e será considerada a data de postagem.

Regulamento completo aqui.

Prêmio Saraiva de Literatura

R$-20.000,00 de prêmio e o seu livro distribuido pela Saraiva. Quem não quer? Inscrições até 31 de maio de 2014. Confere o post.

PremioSaraivadeLiteratura

Se você vive no Brasil e não chegou até aqui esta manhã em uma nave alienígena certamente já ouviu falar na Livraria Saraiva. Fundada em 1914, a Saraiva é, provavelmente uma das maiores livrarias do país e também é lider no comércio varejista na internet. E o que isso tem a ver com o Concurso Literário?

Bom, quem não gostaria de ter seu livro distribuído por uma gigante do setor como a Saraiva?

É esse exatamente o prêmio para o primeiro colocado no Prêmio Saraiva de Literatura, além da mixaria de R$-20.000,00 que deve ser pra comprar roupas decentes pra sua noite de autógrafos quando o livro for lançado. ;)

A organização do Concurso estará recebendo trabalhos literários inéditos nas categoria:

- Literatura Adulta (romance);

- Literatura Juvenil (crônicas);

- Literatura Infantil ( poesia).

Regulamento:

- A inscrição é gratuita e vai até 31/05/2014;

- A divulgação do resultado será em 30/11/2014;

- Poderão participar escritores brasileiros ou naturalizados, residentes em território nacional, maiores de 18 anos ou com autorização dos pais se forem menores;

- Para participar é preciso preencher a ficha de inscrição disponível na página criada especiamente pra o concurso  em http://www.premiosaraiva.com.br.

- As obras deverão ser inéditas.

- A Saraiva terá preferência na aquisição dos direitos de publicação dos originais inscritos pelo prazo de 6 (seis) meses após o término do concurso. Assim, os participantes poderão ser eventualmente contratados pela Saraiva.

Premiação:

Para o primeiro colocado em cada categoria o prêmio será:

- Certificado de Barras de Ouro no valor de R$ 20.000,00;

- Publicação do original da obra e comercialização pela Saraiva no ano de 2015 com tiragem de 2.000 exemplares;

- Publicação da obra em versão digital.

Para o segundo colocado de cada categoria o prêmio será:

- Certificado de Barras de Ouro no valor de R$ 2.000,00;

- Publicação do original da obra e comercialização pela Saraiva no ano de 2015 com tiragem de 1.000 exemplares;

- Publicação da obra em versão digital.

Para o terceiro colocado de cada categoria o prêmio será:

- Certificado de Barras de Ouro no valor de R$ 1.000,00;

- Publicação do original da obra e comercialização pela Saraiva no ano de 2015 com tiragem de 1.000 exemplares;

- Publicação da obra em versão digital.

Regulamento completo aqui.

Ficha de inscrição aqui.

II Prêmio Literário Cuore 2014

Com o objetivo de editar e publicar bons livros para o crianças e jovens, a Editora Cuore lança o Prêmio Cuore e procura por obras inéditas de conteúdo paradidático.

EditoraCuore

A Editora Cuore, através do prêmio Meu Primeiro Livro Publicado, lança o 2o. Prêmio Literário Cuore.

Podem concorrer obras de caráter paradidático, direcionadas para o público infantil e infanto-juvenil e que sejam inéditas.

Quem pode participar: escritores brasileiros ou naturalizados maiores de 16 anos.

Inscrições: gratuitas, no período de 16 de janeiro de 2014 e 31 de março de 2014.

Premiação: o prêmio será a publicação das obras vencedoras – uma em cada categoria – pela editora Cuore.

Regulamento completo aqui.

Ficha de inscrição aqui.

II Prêmio Brasília de Literatura

Concurso Literário para autores publicados em primeira edição. Prêmios em dinheiro.

II Bienal Brasil II Prêmio Brasília de Literatura

Então você é escritor e vê esse monte de concurso literário e fica se lamentando porque não pode participar devido ao ineditismo obrigatório das obras???

Seus problemas acabaram!

A Secretaria de Estado da Cultura do Distrito Federal oficializou o II Prêmio Brasília de Literatura, destinado a estimular os talentos literários brasileiros. A premiação do concurso está inserida na programação da II Bienal Brasil do Livro e da Leitura.

Que obras podem participar:

  • Livros publicados em 1a. edição no Brasil entre 01 de janeiro de 2012 e 31 de dezembro de 2013;
  • Com registro no ISBN;
  • Escritos originalmente em língua portuguesa;
  • O comprovante da edição deve estar impressa no colofão do livro ou então o autor deverá apresentar a Nota Fiscal da gráfica que comprove a data da edição.

Categorias:

  • Biografia;
  • Conto;
  • Crônica;
  • Infantil;
  • Juvenil;
  • Poesia;
  • Romance;
  • Reportagem.

Premiação:

Serão premiados em cada categoria:

1o. Lugar: R$-30.000,00

2o. Lugar: R$-10.000,00

Mais passagens aéreas e hospedagem por um dia para os residentes fora do Distrito Federal, a fim de que possam receber seus prêmios.

Inscrições:

de 16 de janeiro de 2014 até 03 de março de 2014

Regulamento completo aqui.

Ficha de inscrição aqui.

Prêmio Bang! 2014–Só para livros fantásticos

E a literatura fantástica chegou pra ficar no Brasil, sim ou com certeza? A Edições Saída de Emergência lança o Prêmio Bang! 2014. Concurso literário só para livros fantásticos. Prêmio em dinheiro.

logo_Premio_Bang_OK-300x265_thumb1

Com o objetivo modesto de encontrar o George R.R. Martin ou  a J.K. Rowling da língua portuguesa, a Edições Saída de Emergência lança o Prêmio Bang! de literatura fantástica.

Quer ser publicado aqui no Brasil e em Portugal e ainda ganhar 3.000€? Então se joga.

  • Quem pode participar: qualquer ser vivente (incluindo bruxas, lobisomens, elfos e outros seres míticos), independente da nacionalidade.
  • Os candidatos podem concorrer com mais de um trabalho, desde que os envie separadamente;
  • Os trabalhos devem estar em língua portuguesa, ser originais e inéditos;
  • O prêmio é de 3.000€ (três mil euros) para o vencedor;
  • As inscrições vão até 06 de julho de 2014, às 23:59h;

Regulamento completo aqui.

Ficha de inscrição aqui.

(Resenha) A Cor do Crime – Wenerson Marengão

Quer saber qual é a cor do crime? Eu te digo: é Rochinho. Assim mesmo, com “ch”. Em seu primeiro livro, ainda a ser lançado, Wenerson Marengão conta a história de um assassino de aluguel excêntrico e apaixonado e mostra que, em um mundo onde não se pode confiar em seus heróis, um assassino pode despertar a simpatia e até ganhar torcida por um final feliz.

Capa Livro A Cor do Crime Wenerson Marengão

A Cor do Crime é uma daquelas coisas maravilhosas que acontece quando a gente tem um blogue literário. Depois de ler a uma resenha que fiz a respeito de outro autor nacional, Wenerson Marengão me enviou uma cópia de seu livro. Meu único arrependimento foi não ter começado a leitura antes.

No livro, Marengão conta história de João Pedro Rochinho Ferreira. O trabalho de Rochinho é matar pessoas e ele usa sua influência dentro da Polícia para conseguir clientes e se livrar de problemas.

Era um trabalho simples até ele encontrar aquela pessoa a quem não conseguiu matar. Quando conheceu Carol, João Pedro foi movido por um sentimento que o impediu de executar seu trabalho pela primeira vez. Ele levou a moça consigo e, junto com ela, começou a construir uma nova vida, paralela àquela de assassino de aluguel.

Em seu livro, o autor nos apresenta uma Polícia Militar tomada pela corrupção, onde a ordem hierárquica do comando militar é suplantada pelas influências externas, tornando possível a um sargento mandar em um coronel porque conhece as pessoas certas. Mostra uma polícia sufocada, em que homens fortes não conseguem lutar contra o sistema. Quem tentou, ou desistiu e se conformou ou então foi morto.

Nesse ambiente de corrupção e moral ambígua, fica muito fácil sentir simpatia pelo assassino que, afinal, só está fazendo o trabalho dele. Ele não nutre nenhum tipo de ódio por suas vítimas. Seu único capricho durante o trabalho é conversar com as vítimas antes de executar o serviço.

Gostei na história:

João Pedro Rochinho Ferreira é um personagem muito rico. Cheio de manias e excentricidades, tem tudo pra se tornar um daqueles personagens que ficam na memória do leitor.

O autor não segue uma ordem cronológica direta. Avança e retrocede no tempo sem aviso prévio fazendo com que o leitor fique ligado na sua história.

Marengão foi muito feliz na forma em que apresentou as situações que acabam levando uma pessoa a contratar um assassino de aluguel. Não tentou justificar nada, não tentou explicar nada, apenas contou os fatos como – claro que de forma fictícia – eles acontecem.

O autor também soube muito bem explicar aquela sensação de abandono, de solidão, que uma pessoa sente quando descobre que está impotente diante de uma situação; que as únicas pessoas que pensou que pudessem ajudá-la, não irão fazê-lo; que suas únicas alternativas são aceitar as coisas como se apresentam, mesmo que seja contra a lei.

Não gostei na história:

As cenas escritas para Rochinho e Carol. O casal não convence em seus momentos de intimidade. Não tem química. É como se o autor forçasse uma barra pra eles parecerem perfeitos um para o outro. Mas não funciona.

De fato essa é uma deficiência que não é incomum entre autores homens. Existem grandes autores que não conseguem criar cenas de intimidade convincentes entre um casal, então eles simplesmente não tentam. É mais fácil e mais sábio.

Exemplos?

Stephen King, Carlos Ruiz Zafón e Dan Brown. Não lembro de ter lido qualquer livro de um desses autores em que se encontrasse um casal com uma química irresistível. Os casais existem, estão lá, a gente os conhece, mas os autores preferem relegar sua ação exclusivamente ao que tange à história, sem tentar criar momentos de intimidade desnecessários.

Ou alguém aí consegue pensar em algum casal memorável criado por um desses autores? Comentem e me contem, por favor.

***********************************

Há problemas de revisão normais em qualquer livro independente. Precisa dar uma acertada na narrativa que muda de estilo entre os eventos. Nada difícil nem que desmereça a história.

Para saber sobre o lançamento e mais sobre o autor, acompanhe o blogue do livro em http://cordocrime.blogspot.com.br/.

Querem saber o que é que toca no MP3 de um assassino??? Cliquem no vídeo abaixo e descubram a música que Rochinho ouve após cada serviço.

O Leitor Voraz Adverte

Concurso Nacional de Literatura–Prêmio Cidade de Belo Horizonte

A Fundação Municipal de Cultura do Município de Belo Horizonte, promove o Concurso Nacional de Literatura – Prêmio Cidade de Belo Horizonte. O prêmio será de R$-50.000,00 em dinheiro para o primeiro colocado.

belohorizonteincentivocultura_thumb[7]

Além do Prêmio João-de-Barro divulgado no post anterior, a Fundação Municipal de Cultura e a Prefeitura de Belo Horizonte, também abriram inscrições para o Prêmio Cidade de Belo Horizonte 2013.

Poderão participar do concurso pessoas físicas, autores, brasileiros, natos ou naturalizados.

As categorias serão: conto; dramaturgia; poesia; e, romance.

O prêmio será R$-50.000,00 em dinheiro para o primeiro colocado.

Inscrições:

  • As inscrições são gratuitas e ficam abertas de 17 de dezembro de 2013 até 25 de abril de 2014.
  • Para inscrições presenciais, o atendimento será de terça a sexta feira, das 09:00 às 17:00 h.
  • Para inscrições feitas pelo correio: o envio deve ser via Sedex e será considerada a data de postagem para efeitos de recebimento.
  • Não serão aceitas inscrições via fax, e-mail, entrega expressa, ou qualquer outro tipo que não seja presencial ou envio via Sedex.

Obras:

O tema é livre.

A obra deve estar em português e ser inédita, ou seja, não ter sido divulgada - no todo ou em parte - por qualquer meio de comunicação incluindo blogs, páginas pessoais, etc.

As obras concorrentes na categoria Conto podem contemplar uma seleção de contos ou um único conto e devem conter no mínimo 80 (oitenta) páginas, apresentadas em papel formato A4, numeradas, com espaçamento entre linhas 1,5, margens esquerda e superior de 3 cm, direita e inferior de 2 cm, e fonte Times New Roman, tamanho 12.

As obras concorrentes na categoria Dramaturgia devem ser apresentadas em papel formato A4, numeradas. Não há limite mínimo ou máximo quanto ao número de páginas.

As obras concorrentes na categoria Poesia devem conter no mínimo 20 (vinte) poemas ou 40 (quarenta) páginas e ser apresentadas em papel formato A4, numeradas. A formatação do texto é livre.

As obras concorrentes na categoria Romance devem conter no mínimo 120 (cento e vinte) páginas, apresentadas em papel formato A4, numeradas, com espaçamento entre linhas de 1,5, margens esquerda e superior de 3 cm, direita e inferior de 2 cm, e fonte Times New Roman, tamanho 12.

Se ficou interessado, clique na imagem abaixo para ler o regulamento completo e imprimir a ficha de inscrição.

Dica do nosso Leitor Voraz Elton da Fontoura.

 

Regulamento Completo e Ficha de Inscrição

Leia também: Concurso Nacional de Literatura João-de-Barro

Concurso Nacional de Literatura João-de-Barro

A Fundação Municipal de Cultura do Município de Belo Horizonte, promove o Concurso Nacional de Literatura João-de-Barro – Literatura para Crianças e Jovens 2013. O prêmio será de R$-50.000,00 em dinheiro para o primeiro colocado.

belohorizonteincentivocultura

É, eu sei, eu sei, que a gente aqui do LeVo anda fora de circulação com essa coisa de concurso literário mas, quando a gente volta, a gente volta com estilo.

R$-50.000,00 de prêmio, em dinheiro. Tá bom pra você escritor?

É o já conhecido e esperado Concurso Nacional de Literatura João-de-Barro que premia escritores que trabalham para crianças e jovens, as categorias serão: texto literário; e, livro ilustrado com projeto gráfico completo.

Poderão participar do concurso pessoas físicas, autores, brasileiros, natos ou naturalizados.

Inscrições:

  • As inscrições são gratuitas e ficam abertas de 03 de dezembro de 2013 até 11 de abril de 2014.
  • Para inscrições presenciais, o atendimento será de terça a sexta feira, das 09:00 às 17:00 h.
  • Para inscrições feitas pelo correio: o envio deve ser via Sedex e será considerada a data de postagem para efeitos de recebimento.

Obras:

O tema é livre.

A obra deve estar em português e ser inédita, ou seja, não ter sido divulgada - no todo ou em parte - por qualquer meio de comunicação incluindo blogs, páginas pessoais, etc.

Se ficou interessado, o regulamento completo está no link. É só clicar na imagem abaixo:

Regulamento Completo e Ficha de Inscrição

Dica do nosso Leitor Voraz, Elton da Fontoura.

Leia Também: Concurso Nacional de Literatura Prêmio Cidade de Belo Horizonte

Intocável–A Estranha Vida e a Trágica Morte de Michael Jackson

A Companhia das Letras colocou a venda – finalmente – a biografia de Michael Jackson, escrita por Randall Sullivan.

capaintocavelcompanhiadasletras

Lembra que a gente contou aqui que a Companhia das Letras iria publicar no Brasil a biografia bafônica que o editor Randall Sullivan escreveu sobre o rei do pop?

Ela chegou!!! \o/ \o/ \o/

Intocável – A estranha Vida e a Trágica Morte de Michael Jackson está a venda desde a segunda semana de dezembro e promete um retrato preciso de um homem que foi um mistério por quase toda a sua vida e que, mesmo depois de morto, continua a ser rei e a despertar a curiosidade das pessoas.

O livro deu o que falar nos Estados Unidos. Randall Sullivan sofreu pressão da família do astro que ameaçou processá-lo assim que os primeiros trechos da obra foram divulgados; sofreu pressão dos fãs do cantor que o acusaram de desumanizar o homem; e, sofreu pressão da mídia que chamou o livro de dispensável.

untouchableFazendo de conta que não escuta, Randall Sullivan lançou seu livro mesmo assim.

Fruto de minuciosas pesquisas em registros financeiros, jurídicos e médicos, a biografia foca os quatro últimos anos da vida de Michael Jackson.

Querem uma prévia do tamanho do bafo que vem por aí? Randall Sullivan defende em seu livro que Michael morreu virgem. Purinho da Silva. Mesmo tendo se casado duas vezes.

Quem aí ficou curioso????

Michael Jackson morreu em junho de 2009, após um parada cardíaca causada por ingestão excessiva de medicamentos. Aos 50 anos, o rei do pop e artista mais rico da história, deixou uma vida de excessos, polêmicas e perguntas que provavelmente nunca serão satisfatoriamente respondidas.

(Resenha) Órbis – Aurélio Mendes

Num futuro em que seres humanos são gerados em laboratório, e programados para servir ao Pai sem questionar, Musin se atreveu a pensar.
Com um argumento muito bem estruturado, Aurélio Mendes apresenta seu romance independente  e a gente aqui do LeVo se pergunta: o que há com as Editoras deste país que deixam tanta gente boa publicando anonimamente por aí?

ORBIS CAPA

No ano de 2045, os humanos são criados em laboratórios e permanecem enclausurados até a maioridade para que aprendam qual sua função na sociedade que é dividida em classes.

Os Corpora são os membros do governo. Dotados de extrema capacidade intelectual, têm o fenótipo padronizado também: todos possuem cabelos ruivos e olhos verdes.

Os Cistam, têm as suas habilidades motoras aprimoradas; e, os Caput, têm suas habilidades intelectuais aprimoradas. Fica estabelecido que Cistam e Caput precisam trabalhar em conjunto para que suas habilidades possam se complementar.

Os Arma são os embriões defeituosos cujas habilidades intelectuais ficaram reduzidas ao ponto de dificultar o pensamento. São totalmente submissos ao Pai. 1984-Big-Brother

O Pai, é a figura onisciente e onipresente que governa as colônias, como o grande irmão de George Orwell.

Assim, com vigilância constante e pesada, os seres humanos fazem a sociedade funcionar como uma colônia de insetos o faria: cada um trabalhando em sua função específica, sem jamais questionar a ordem; sem necessidade de exercer o livre arbítrio.

Claro que, em histórias assim, sempre há o indivíduo disposto a subverter a ordem estabelecida. Em Órbis, esse indivíduo é o Caput Musin que, tomado de um sentimento até aquele momento estranho a ele, resolve explorar o novo e acaba por descobrir muitos segredos escondidos.

O que o livro tem de bom:

O argumento. Apesar de não ser um argumento novo ( o tema já foi batido muitas vezes na literatura e também no cinema) esse tipo de história nunca cansa porque pode ser explorada de diversas maneiras.

A estruturação. Criar uma sociedade inteira não é trabalho fácil. É preciso muito empenho e organização, mas Aurélio Mendes foi impecável nesse quesito. Criou a sociedade com suas classes, suas colônias, e até mesmo uma prisão -
Exória -  para aqueles que subvertessem a ordem estabelecida.

O neologismo. Os autores nacionais costumam ser muito conservadores quando se trata de brincar com nossa língua. Eu acho simplesmente o máximo quando um autor resolver brincar com as palavras e criar termos novos que não estão no dicionário mas que qualquer um pode entender do que se trata. Não que tenha sido a marca principal da narrativa mas eu gostei de encontrar no decorrer do texto.

O que não é tão bom:

A narrativa é apressada. Como se o livro não tivesse sido terminado ou fosse escrito às pressas. O autor não dá ênfase aos sentimentos de Musin, não dedica as palavras necessárias para que o leitor sinta algum tipo de empatia pelos personagens. De fato, a transição entre os eventos é tão precipitada que, em alguns momentos, é preciso reler pra entender a história.

A revisão. Normalmente passamos por cima das revisões de livros independentes aqui no blogue porque sabemos como é difícil publicar o próprio livro e, como já mencionamos anteriormente, mesmo Editoras de grande porte costumam apresentar problemas em seus textos, mas, no caso de Órbis, nós vamos abrir uma exceção porque a maior parte dos problemas de revisão se deve a escolhas feitas pelo autor.

O autor optou por usar uma linguagem grandiloquente, pomposa, para construir sua narrativa. Provavelmente foi inspirado pelos autores que ele mesmo gosta de ler. Acontece que esse tipo de recurso só funciona se o texto for impecável. Há problemas de tempo verbal principalmente, o que fez o texto, ao invés de parecer grandiloquente, ficar pernóstico, pretensioso demais.

Também achei a pontuação extremamente excessiva e, em alguns trechos, o autor usou a pontuação como recurso pra exprimir sentimentos que não conseguiu ou preferiu não botar em palavras.

Nada disso desmerece a história.

Na humilde opinião dessa blogueira, Órbis é uma grande história, que só precisa ser melhor contada.

O Leitor Voraz Adverte

A todos os interessados em adquirir a obra, ela está disponível no Clube de Autores. É só clicar aqui.

 

Ficha Técnica:
Título: Órbis
Autor: Aurélio Mendes
Editora: (Edição do Autor) Clube de Autores
Ano: 2013

E as férias acabaram…

Bom dia, Leitores Vorazes.

Depois de descumprir algumas promessas que fiz em dezembro, pelas quais peço imensas desculpas, estamos de volta das férias.

Sei que prometi pra dezembro uma grande seleção de resenhas de escritores nacionais mas tive complicações caseiras que variaram desde animais doentes até problemas de pele nas crianças em casa, depois vieram as festas de final de ano, visitas da família e toda essa coisa festiva-natalina-revellionística que muitos de vocês conhecem bem.

Ainda com os pés inchados devido a comilança irresponsável, mas já voltando à vida normal, O Leitor Voraz deseja a todos vocês um ano de muitas leituras e que podem começar por aqui, com nossas dicas de livros.

Já comecei a digitar os novos artigos. Até mais tarde.

2014_happy_new_year_wallpaper_